Prefeitura realiza fiscalização a comércios em São Gonçalo
25/03/2020 13:13 em Novidades

Por: Redação REM

Fonte: Site Prefeitura de São Gonçalo

Autor: Rafael Thomas

Foto: Divulgação ASCOM PMSG

 

Uma ação conjunta entre fiscais da Vigilância Sanitária, Posturas e agentes da Guarda Municipal flagrou, desde o último fim de semana, diversos bares, além de outros estabelecimentos que estão proibidos de operar, funcionando normalmente. Eles foram impedidos de abrir as portas pelo prefeito José Luiz Nanci, através de decreto desde a última sexta-feira (20), que estabeleceu novas medidas para enfrentamento da propagação decorrente do novo Coronavírus. A operação consiste em uma parceria entre a Secretaria de Segurança Pública e a Secretaria de Saúde e Defesa Civil do município para manter a ordem social.

O objetivo da ação foi fazer cumprir o decreto publicado pelo Prefeito José Luiz Nanci na última sexta-feira (20), em que em que determinava que bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos similares permanecessem fechados e sem atendimento presencial ao público; no interior de hotéis e pousadas, poderão atender apenas aos hóspedes. O decreto também determina o fechamento de academias, centros de ginástica e boxes de crossfit. Um novo decreto publicado nesta terça-feira (24) adotou medidas mais rígidas no enfrentamento ao novo Coronavírus e estendeu o fechamento até 10 de abril.

"Os esforços para prevenir que o vírus se alastre são vãos se não houver a consciência da população. Muitos bares ainda abriram as portas na manhã, desrespeitando a determinação, e também a saúde pública", explica o diretor da Vigilância Sanitária, Marcio Barreiros.

A ronda foi realizada para certificar que esses estabelecimentos estavam somente trabalhando de forma interna ou com a realização de transações comerciais, por meio de aplicativos de internet e telefone, e serviço de entrega de mercadorias. O decreto permitiu a manutenção do serviço de entrega de refeições e lanches, seja por meio de aplicativos ou entrega direta, bem como sistema de retirada.

"Nossa atuação tem como objetivo manter a ordem pública e fazer valer o decreto. O descumprimento pode acarretar sanções administrativas e penais", ressalta o secretário municipal de Segurança Pública, Felipe Brito.

A Secretaria de Saúde e Defesa Civil e a Secretaria de Segurança Pública autuaram os estabelecimentos que descumpriram a ordem e tiveram autorização para fotografar e filmar todos aqueles que descumprirem as medidas, a fim de instruir ato de comunicação ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.

"É momento de união, a população precisa ser consciente e nos ajudar. Estamos tomando toda as medidas para conter o avanço do Coronavírus na cidade, mas sem a colaboração de todos, a tarefa fica ainda mais difícil", declara o prefeito José Luiz Nanci.

Vale ressaltar que a paralisação do atendimento presencial não se aplica aos serviços de saúde, como hospitais, clínicas e laboratórios. A suspensão também não se estende a farmácias, hipermercados, supermercados, mercados, feiras livres de hortifrutigranjeiros, açougues, peixarias, quitandas, centros de abastecimento, distribuidores de gás, lojas de venda de água mineral e postos de combustíveis.

COMENTÁRIOS
728x90 - Americanas
728x90