São Gonçalo, 13 de Novembro de 2019

Gol nos acréscimos dá Bicampeonato do Sub-17 ao Flu
05/11/2019 08:43 em Novidades

 John Kennedy marcou em jogo de muitas reviravoltas, no último sábado (02/11)

 

Por Bernardo Oliveira

Foto: Mailson Santana (Fluminense FC)

 

Os torcedores que compareceram na manhã deste sábado (02/11) às Laranjeiras, para a final do Campeonato Carioca Sub-17, queriam que o Fluminense, honrando a data de Finados, deixasse o adversário morto. Porém, nenhum poderia imaginar as fortes emoções que viveriam no decorrer da peleja, com grandes reviravoltas e um título decidido nos instantes finais, para testar qualquer cardíaco. Em um jogo de grandes reviravoltas, o Tricolor perdeu por 4 a 3, mas sagrou-se bicampeão estadual, por ter vencido o primeiro duelo por 2 a 0. Coube a John Kennedy, artilheiro do campeonato, marcar o gol do título, nos acréscimos.

No primeiro tempo, jogo morno: o Fluminense saiu logo na frente aos 12 minutos, quando o goleiro Bernardo bateu roupa após chute de Matheus Martins e o zagueiro Denis apenas escorou para o gol vazio. Durante a primeira etapa, o Flamengo não conseguiu criar grandes jogadas, devido à forte marcação tricolor, gerando muitos erros de passe pelo lado rubro-negro. Dessa forma, a partida seguiu até o intervalo, num resultado justo e com o Fluzão indo para os vestiários em grande vantagem.

Na volta para o segundo tempo, o Flu colocou o artilheiro John Kennedy para puxar os prováveis contragolpes. Já o Flamengo lançou o centroavante Weverton, passou a ter maior presença de área e, conseqüentemente, as bolas aéreas se tornaram uma arma para o Fla. Logo no primeiro lance da etapa complementar, Davi, que entrara no lugar de Denis, cometeu pênalti infantil, que Maycon cobrou com perfeição para empatar o jogo. O Fluminense sentiu a reação rápida do adversário e não conseguia construir duas jogadas, com Metinho, a válvula de escape do time, muito apagado.

Talvez pensando nisso, o técnico Eduardo Oliveira colocou Nathan no lugar do congolês, mas o Fla virou o jogo num lance despretensioso: Will recebeu pelo meio e bateu fraco, de esquerda, mas a bola resvalou no zagueiro Felipe e encobriu Cayo Fellipe, esquentando o jogo, já que o Flamengo precisava de mais um gol para levar a decisão para os pênaltis. Minutos depois, em novo cruzamento, dessa vez pela direita e com Marcos Felipe, Will cabeceou bonito no canto e fez o terceiro gol rubro-negro, que levava a decisão para as penalidades máximas.

Perto do fim do tempo regulamentar, Lucas Calegari, capitão tricolor e em manhã inspirada, acertou um belíssimo chute em curva, da entrada da área, e colocou novamente a taça nas mãos do Fluzão. Todavia, um jogo épico como esse ainda guardava seus últimos capítulos. Em uma falha bisonha do arqueiro tricolor, aos 41 minutos, Carlos Daniel empurrou para o gol vazio e fez 4 a 2. Quando tudo se encaminhava para os penais, o artilheiro John Kennedy mostrou sua estrela, bateu cruzado, no canto, e explodiu o Estádio Manoel Schwartz, marcando o gol do título ara o Fluminense, aos 44 minutos. Um bicampeonato para ser recordado para sempre.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!

Seja um padrinho da Esporte Metropolitano! A partir de 1 real você nos ajuda a produzir o melhor conteúdo para você! Clique na imagem abaixo e saiba mais: